Guia Para a Linguagem Oral Não-binária ou Neutra

Eu quis fazer um post sobre o dia da visibilidade trans (29 de janeiro), mas como vocês sabem, nem sempre dá. Então resolvi trazer isso pra vocês hoje.

Pessoas não-binárias também são trans. Geralmente elas são esquecidas nos discursos sobre transgeneridade, então resolvi transcrever esse guia muito útil escrito por Cari Lobo em um coletivo não-binário brasileiro sobre formas muito úteis e convenientes de tratar pessoas não-binárias oralmente!

Espero que gostem! Eu amei. :3

Os links do Google Translate do texto original foram tirados porque agora ele “corrige” pronomes “errados”.

Com o intuito de evitar o binarismo e o cissexismo, os quais são preconceitos muito recorrentes na sociedade e que oprimem não-bináries, é essencial a existência de um sistema de linguagem não-binária ou neutra. O sistema do uso de “x” ou “@” no lugar de terminações binárias “a” ou “o” só funciona na linguagem escrita e não na oral (logo, só funciona pra quem enxerga), por essa razão que este sistema em questão é necessário.

Esse sistema de linguagem oral não-binária ou neutra é somente válido para relações entre pessoas, ou seja, pessoas se referindo a pessoas; o sistema não é válido para relações com objetos ou com animais, portanto, o sistema de linguagem para relações pessoa-objeto e pessoa-animal permanece o mesmo. Por exemplo, a frase “essa é a minha cadeira” não muda.

Este sistema foi denominado de “linguagem oral não-binária ou neutra” ao invés de somente “linguagem oral neutra”, porque o conceito de não-binário inclui todos os gêneros não-binários, então é uma noção muuuito abrangente, enquanto que a definição de neutro pode levar pessoas à confusão sobre o que é neutro neste contexto e o que ele envolve. Por exemplo, pessoas podem achar que a linguagem neutra só pode ser usada por quem é do gênero neutro, quando, na verdade, essa linguagem pode ser usada por qualquer pessoa independentemente de seu gênero.

Para se acostumar com essa linguagem, é preciso muito treino e tentativa-e-erro, pois desde que nascemos, somos treinades socialmente a falar no binário, uma vez que a língua portuguesa já é construída assim. Então, é naturalmente muito difícil falar de forma neutra.

A ideia deste guia não é o de ser uma verdade universal que não se pode criticar. Não-bináries são livres para escolher seus próprios sistemas de linguagem neutra e devem ser respeitads sempre. O guia serve como um auxílio.

O guia está dividido em duas partes, sendo que a primeira se refere a um sistema gramatical e a segunda, ao sistema de reformulação de frases. Essas duas opções de linguagem oral não-binária podem ser usadas juntas para complementar a linguagem.

Este guia foi uma criação em conjunta.

* O que está marcado com asterisco (*) possui conteúdo da seguinte fonte.

1ª Parte: Sistema Gramatical

I) Sistema El.

Pronomes: el, els, del, dels, nel, nels, aquel e aquels.

Sistema El surgiu pela simples deleção da vogal marcadora de gênero no final dos pronomes.

Substituição dos pronomes pessoais “ela(s)” ou “ele(s)” pelos pronomes não-binários “el(s)”.

Pronomes pessoais de 3a pessoa: El (no singular) e Els (no plural). Pronuncia-se “éu”.

Exemplos de uso:

  • Ela bebeu muito refrigerante. —> El bebeu muito refrigerante.
  • Eles são amigos. —> Els são amigues.

Substituição dos pronomes possessivos “dela(s)” ou “dele(s)” pelos pronomes não-binários “del(s)”.

Pronuncia-se como “déu”, semelhantemente ao pronome “el”.

Exemplos de uso:

  • O cachorro mordeu o braço dela. —> O cachorro mordeu o braço del.
  • Os olhos dele são castanhos. —> Os olhos del são castanhos.

Substituição dos pronomes “nela(s)” ou “nele(s)” pelos pronomes não-binários “nel(s)”.

Pronuncia-se como “néu”, semelhantemente ao pronome “el”.

Exemplos de uso:

  • Você confia nela? —> Você confia nel?

Substituição dos pronomes demonstrativos “aquela(s)” ou “aquele(s)” pelos pronomes não-binários “aquel(s)”.

Pronuncia-se como “aquéu”, semelhantemente ao pronome “el”.

Exemplos de uso:

-Aquela menina é a Ariel? —> Aquel menine é Ariel?

II) Sistema Ilu.

Pronomes: ilu, ilus, dilu, dilus, nilu, nilus, aquel e aquels.

Sistema Ilu surgiu a partir do pronome neutro do latim, que é illud.

Substituição dos pronomes pessoais “ela(s)” ou “ele(s)” pelos pronomes não-binários “ilu(s)”. Pronuncia-se “ílu”.

Exemplos de uso:

  • Ela bebeu muito refrigerante. —> Ilu bebeu muito refrigerante.
  • Eles são amigos. —> Ilus são amigues.

Substituição dos pronomes possessivos “dela(s)” ou “dele(s)” pelos pronomes não-binários “dilu(s)”.

Pronuncia-se como “dílu”, semelhantemente ao pronome “ilu”.

Exemplos de uso:

  • O cachorro mordeu o braço dela. —> O cachorro mordeu o braço dilu.
  • Os olhos dele são castanhos. —> Os olhos dilu são castanhos.

Substituição dos pronomes “nela(s)” ou “nele(s)” pelos pronomes não-binários “nilu(s)”.

Pronuncia-se como “nílu”, semelhantemente ao pronome “ilu”.

Exemplos de uso:

  • Você confia nela? —> Você confia nilu?

Substituição dos pronomes demonstrativos “aquela(s)” ou “aquele(s)” pelos pronomes não-binários “aquel(s)”.

Nota da editora: “Aquel” parece ser melhor que “Aquilu” pra não ser confundido com “Aquilo” que geralmente é usado pra descrever objetos, não pessoas, e pode ser ofensivo.

III) Sistema Elu.

Pronomes: elu, elus, delu, delus, nelu, nelus, aquelu e aquelus.

Sistema Elu surgiu pelo desenvolvimento do Sistema Ilu para se aproximar mais de “ele/ela”.

Substituição dos pronomes pessoais “ela(s)” ou “ele(s)” pelos pronomes não-binários “elu(s)”. Pronuncia-se como “êlu”.

Exemplos de uso:

  • Ela bebeu muito refrigerante. —> Elu bebeu muito refrigerante.
  • Eles são amigos. —> Elus são amigues.

Substituição dos pronomes possessivos “dela(s)” ou “dele(s)” pelos pronomes não-binários “delu(s)”.

Pronuncia-se como “dêlu”, semelhantemente ao pronome “elu”.

Exemplos de uso:

  • O cachorro mordeu o braço dela. —> O cachorro mordeu o braço delu.
  • Os olhos dele são castanhos. —> Os olhos delu são castanhos.

Substituição dos pronomes “nela(s)” ou “nele(s)” pelos pronomes não-binários “nelu(s)”.

Pronuncia-se como “nêlu”, semelhantemente ao pronome “elu”.

Exemplos de uso:

  • Você confia nela? —> Você confia nelu?

Substituição dos pronomes demonstrativos “aquela(s)” ou “aquele(s)” pelos pronomes não-binários “aquelu(s)”.

Pronuncia-se como “aquêlu”, semelhantemente ao pronome “elu”.

Exemplos de uso:

  • Aquela menina é a Ariel? —> Aquelu menine é Ariel?

IV) Uso da vogal “e” ao invés de “o” ou “a” no final de palavras como adjetivos.

Exemplos de uso:

  • Lindo(a) = linde
  • querido(a) = queride
  • todos(as) = todes
  • menino(a) = menine
  • cansado(a) = cansade.
  • Funcionário(a) = funcionárie;
  • Obrigada pela atenção. —> Obrigade pela atenção.

Outra alternativa é deixar de pronunciar as vogais que demarcam gênero ou então colocar um “s” no final depois de tirar a vogal. Também dá pra fazer outras modificações, como em “bonitin” e “fofis”.

Exemplos:

  • lind, linds
  • amig, amigs
  • bonit, bonits
  • tods.

Quando a palavra termina em “-go”, “-ga”, “-co”, “-ca”, adiciona-se “-gue” ou “-que” no lugar ou simplesmente retira-se a vogal do final.

Exemplos de uso:

  • Amigo —> Amig’ / Amigue.
  • Técnico —> Técnic’ / Técnique.
  • Psicóloga —> Psicólog’ / Psicólogue.
  • Transfóbico —> Transfóbic’ / Transfóbique.

No caso de palavras que terminam em “-r” no masculino e “-ra” no feminino (professor/professora) e que no plural fica “-res” ou “-ras” (professores/professoras), adiciona-se “-re” no final da palavra no singular e, para o plural, adiciona-se “-ries”.

Exemplos de uso:

  • Professor —> Professore.
  • Professores —> Professories.
  • Trabalhador —> Trabalhadore.
  • Trabalhadores —> Trabalhadories.
  • Administrador —> Administradore.
  • Administradores —> Administradories.

Quando a palavra termina em “-ão” no masculino e “-ã” no feminino, substitui-se com “-ane”.

Exemplos de uso:

  • Irmão / Irmã. —> Irmane.
  • Anfitrião / Anfitriã. —> Anfitriane.
  • Órfão / Órfã. —> Órfane.

V) Substituição dos pronomes possessivos “meu(s)” ou “minha(s)” pelos pronomes não-binários “mi(s)” ou “minhe(s)”.

Exemplos de uso:

  • Minha namorada não tem nada contra isso. —> Mi namorade não tem nada contra isso. / Minhe namorade não tem nada contra isso.
  • Meus parentes já estão aqui. —> Mis parentes já estão aqui. / Minhes parentes já estão aqui.

VI) Substituição dos pronomes possessivos “teu(s)” ou “tua(s)”, “seu(s)” ou “sua(s)” pelos pronomes não-binários “tu(s)” ou “tue(s)”, “su(s)” ou “sue(s)”.

Exemplos de uso:

  • O nome do seu namorado é Ariel? —> O nome de su namorade é Ariel? / O nome de sue namorade é Ariel?
  • Quais são tuas irmãs? —> Quais são tus irmanes? / Quais são tues irmanes?

VII) Substituição dos pronomes possessivos “nosso(s)” ou “nossa(s)”, “vosso(s)”ou “vossa(s)” pelos pronomes não-binários “nosse(s)” e “vosse(s)”.

Exemplos de uso:

  • Vossos amigos estão presentes? —> Vosses amigues estão presentes?
  • Sim, todos nossos amigos estão aqui. —> Sim, todes nosses amigues estão aqui.
  • Quem são nossos representantes? —> Quem são nosses representantes?

VIII) Uso dos pronome pessoais oblíquos “-ne” e “-le” ao invés de usar “-o”, “-a”, “-no”, “-na”, “-lo” ou “-la” para objetos diretos.

Exemplos de uso:

  • Encontraram-na pescando no lago. —> Encontraram-ne pescando no lago.
  • Chamaram-no de bobinho. —> Chamaram-ne de bobinhe.
  • Vou avisá-la sobre isso. —> Vou avisá-le sobre isso.
  • Esperou-o na portaria. —> Esperou-le na portaria.

IX) Substituição dos pronomes demonstrativos “essa(s)” ou “esse(s)” e “esta(s)” ou “este(s)” pelos pronomes não-binários “est(s)”. Pronúncia pode ser algo como “ést”. “Est” funciona como substituto para “essa/esse” e “esta/este”.

Exemplos de uso:

  • Essa aqui é a minha sobrinha. —> Est aqui é mi sobrinhe. / Est aqui é minhe sobrinhe.

X) Substituiçao de “própria(s)” ou “próprio(s)”, “mesmo(s)” ou “mesma(s)” por “próprie(s)”.

Exemplos de uso:

  • Eu mesmo não sei fazer isso. —> Eu próprie não sei fazer isso.
  • Posso contar comigo mesma. —> Posso contar comigo próprie.

XI) Quando necessário, substituição dos numerais “um”, “uma” e “dois”, “duas” pelos numerais não-binários “ume” e “dues”. Outra alternativa é optar sempre pelo numeral feminino.

Exemplos de uso:

  • Ali tem uma menina. —> Ali tem ume menine. / Ali tem uma menine.
  • Chegaram as minhas duas queridas. —> Chegaram minhes dues querides. / Chegaram minhes duas querides.
  • Isso depende de cada um de nós. —> Isso depende de cada ume de nós. / Isso depende de cada uma de nós.

XII) Substituiçao dos artigos definidos “a(s)” e “o(s)” pelos artigos definidos não-binários “le(s)”.

Exemplos de uso:

  • A menina pulou o muro. —> Le menine pulou o muro.

2ª Parte: Reformulação de frases

I) Referência a partes do corpo de uma pessoa ao invés de se referir diretamente à pessoa.

Exemplos de uso:

  • Você não quer mais comer? Já está cheio? —> Você não quer mais comer? Já está com barriga cheia?
  • Você é lindo. —> Seu corpo é lindo. / Sua aparência é linda.
  • As formigas me picaram toda. —> As formigas picaram a minha perna toda.

II)* Uso generoso de termos neutros ou comuns de dois gêneros como “pessoa”, “jovem”, “colega”, “estudante”, “criança”, “docentes”, “alguém”, “contato”, “público”, “criançada”, “gente”, “indivíduo”, “integrante”, “sujeito”, “humanidade”.

Exemplos de uso:

  • Ela partiu. —> A pessoa partiu. / Essa pessoa partiu.
  • Boa tarde a todos. —> Boa tarde a todas as pessoas. / Boa tarde a vocês.
  • Os alunos da quarta série se reuniram. —> Estudantes da quarta série se reuniram.
  • Os alunos do meu grupo chegaram. —> Colegas do meu grupo chegaram.
  • Que menino mais lindo. —> Que criança mais linda.
  • Sua namorada. —> A pessoa com quem você namora. / A pessoa que namora com você.
  • Sua irmã. / Minha irmã. —> A pessoa que é sua irmã. / A pessoa que é minha irmã.
  • Aqueles que terminaram a tarefa podem sair. —> As pessoas que terminaram a tarefa podem sair.
  • Aquela minha amiga me chamou agora. —> Aquele meu contato me chamou agora.
  • Os professores estão na reunião. —> O corpo docente está em reunião.
  • Um cara fez isso? —> Alguém fez isso?
  • Senhoras e senhores! —> Respeitável público! / Respeitáveis pessoas!
  • Meninos e meninas! —> Criançada! / Meninada!
  • Que caras são esses? —> Que gente é essa?
  • Os metalúrgicos. —> A classe metalúrgica.
  • Os homens fazem isso. —> A humanidade faz isso.

III)* Supressão de artigos e pronomes.

Exemplos de uso:

  • A Ariel saiu de casa com a Cameron. —> Ariel saiu de casa com Cameron.
  • Logo, ela explicará seus motivos. —> Logo, explicará seus motivos. / Logo, tal pessoa explicará seus motivos.

IV)* Uso de alternativas como “de” (ao invés de “da” ou “do) e “lhe” (ao invés de “a” ou “o”).

Exemplos de uso:

  • Essa carteira é da Cameron. —> Essa carteira é de Cameron.
  • Se eu quisesse ficar com Ariel, teria dito a ela. —> Se eu quisesse ficar com Ariel, teria lhe dito.

V)* Uso de voz passiva, gerúndio e outras mudanças na estrutura das frases.

Exemplos de uso:

  • Todos os trabalhadores poderão ir ao jantar com suas esposas. —> O pessoal poderá ir acompanhado.
  • Os estudantes não poderão receber visitas femininas nos dormitórios. —> Não se permitem visitas nos dormitórios.
  • Os paulistanos têm um bom nível de vida. —> O nível de vida em São Paulo é bom.
  • Os professores da Universidade protestaram. —> O pessoal docente da Universidade protestou.
  • Você é muito requisitada? —> Te requisitam muito?
  • Você está todo molhado. —> Você se molhou totalmente.
  • Você é biólogo? —> Você se formou em biologia? / Você estuda biologia? / Você trabalha com biologia?
  • Você está registrada. —> Eu te registrei. / Seu registro foi feito.
  • Eu estou cansada disso. —> Estou me cansando disso. / já me cansei disso. / Estou com cansaço.
  • Estou preocupado com isso. —> Isso está me preocupando com isso.
  • Obrigada pelo aviso. —> Agradeço pelo aviso.
  • Essa sou eu. —> Aqui estou eu.
  • Vocês são bem-vindos. —> Boas-vindas a vocês.
  • Você é fofa. / Você é linda. —> Você é uma fofura. / Você é uma lindeza.
  • Quem são nossos representantes? —> Quem nos representa? / Quais são as pessoas que nos representam?
  • Educação de pai pra filho. —> Educação dentro da família. / Educação entre familiares.

VI) Uso da preposição “por” no lugar de “pelo” ou “pela”.

Exemplos de uso:

  • A notícia referida pela Ariel é esta. —> A notícia referida por Ariel é esta.

VII) Sempre usar a preposição essencial “a” e nunca “ao”.

Exemplos de uso:

  • Vou entregar isto ao Cameron. —> Vou entregar isto a Cameron.

4 comentários sobre “Guia Para a Linguagem Oral Não-binária ou Neutra

  1. Mariana Benitez disse:

    Eu achei muito bom esse guia! Achei realmente sensacional, sinto falta disso na nossa lingua e inclusive comecei a tentar usar no dia a dia. Mas quando a gente tá lendo aqui é uma coisa né, quando vai tentar aplicar na prática começa as dúvidas HUHASUASUHUAS

    Cara, uma imensa dúvida que eu tive foi: como você adaptaria “um”/”uma”? Por exemplo, numa frase assim “um depende do outro”. Seria “ume” e “de outre” o certo? Ou talvez alguma outra coisa?

    Curtir

  2. Nathalie Silva disse:

    tenho uma dúvida. uma pessoa NB atua, como devo chamar? não encontrei uma fora neutra de dizer, ate pq só existe ‘ator’ e ‘atriz’
    e se a pessoa tiver uma criança, essa criança vai chamar como? ‘mai’ ‘pãe’? achei muito estranho, alguém pode me ajudar?

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.