Sendo Gostosa Que Nem A Bayonetta no Beltane de 2019

Por incrível que pareça, o dia das bruxas não é oficialmente celebrado por nenhuma religião neo pagã que siga a roda do ano do hemisfério Sul. Afinal, aqui estamos no meio da primavera e a energia natural é bem diferente no hemisfério Norte onde o outono começa a dar espaço pro inverno.

O dia 1 de novembro para pagãs do nosso hemisfério é o dia de Beltane. O festival do sexo, da fertilidade e do casamento. Onde humanos, bem como vários outros animais na primavera, cortejam uns aos outros para trocar carícias, fluídos, e as vezes, genes. Tentando imitar a Deusa e o Deus que hoje se casam.

Beltane é um dos festivais pagãos mais conhecidos. Os seus símbolos já foram usados para representar casamentos, boas vindas à primavera, festas de verão, filmes de terror, e até organização sindical de trabalhadores europeus.

O Beltane – conhecido também como may day, ou Noite de Santa Valburga – foi tradicionalmente celebrado da Irlanda à Alemanha sob vários nomes diferentes no dia 1 de maio. Praticamente todos os camponeses da Europa até hoje tomam essa data especial para se reunir e festejar do lado de fora de casa. Aproveitar o calor, pegar um mastro gigante, amarrar fitas nele e dançar até anoitecer.

Para a Wicca, esse é o festival do casamento do Deus e da Deusa. Ambos alcançaram maturidade sexual, se conheceram e se apaixonaram. Agora é a hora do casamento sagrado que mostrará o amor delas uma pela outra, e do sexo sagrado que trará vida para o universo.

As tradições do mastro com fitas, de pular a fogueira para realizar desejos, dos casamentos que só duram um dia, foram adaptadas pelo povo brasileiro no que nós conhecemos como “festas juninas” ou “dia de são joão”. É claro que com um sabor bem mais caipira e bem menos celta.

O Beltane, entretanto, não é só danças, flores e beijinhos apaixonados. Quando a noite cai e as crianças voltam pra casa, as bruxas mostram suas verdadeiras caras.

Esse é o festival oposto ao Samhain, e bruxas se encontram no segundo ápice do seu poder durante o ano. Quando a noite cai e a igreja não está mais olhando, elas sobem os morros longe dos seus vilarejos para fazer o festival do fogo de verdade.

Fogueiras de Beltane durante a noite podem ter vários metros de altura. E ao redor dessa grande chama, as bruxas e seus consortes vão dançar, beber e transar até amanhecer.

A sua relação com sexo e bruxaria torna a Bayonetta a personagem perfeita para falar de Beltane.

Na Wicca nós acreditamos que a Deusa criou o universo, e portanto o Deus em autogênese. Nós acreditamos que a força primordial do universo é o amor, e que a Deusa criou o Deus para que ele a amasse. Ela mesma, entretanto, é o Deus já que ela se clonou para criá-lo. Ela criou o Deus para que ela mesma possa se amar através do olhar de outra pessoa igual a ela.

Acreditamos que além do casamento entre a Deusa e o Deus, o Beltane é uma data de amor próprio. Exercícios de Beltane – além das festividades – envolvem o desejo recíproco do sexo e do carinho com aquelas pessoas que você ama, é apaixonada ou simplesmente sente tesão. E também envolvem você se olhar como aquela pessoa que te deseja, com amor, paixão ou puro e simples tesão.

Nunca no primeiro jogo a Bayonetta demonstra qualquer interesse em algum homem (não joguei o 2 ainda). Como personagem, ela se sexualiza antes que qualquer homem possa fazer isso por ela.

Ela é perfeitamente consciente do poder dela e do poder que a sua sexualidade tem sobre os outros, sejam esses outros anjos, demônios ou homens humanos.

A única pessoa que parece interessar Bayonetta é outra mulher tão dona da sua própria sexualidade quanto ela – Jeanne. Que não só desafia ela para uma competição de poderes mágicos como a desafia para uma competição de quem é mais gostosa. E ainda assim, elas fazem isso como aliadas, companheiras, e, ouso dizer, amantes na luta contra a força patriarcal que ao mesmo deseja o corpo delas e diz que esse corpo é pecaminoso.

Na reconstrução urbana dos mitos, acredito que a noite de Beltane se equivale a uma noite na balada, quando a Deusa e o Deus se produzem e ficam gostosas pra dançar e depois ter aquela transa das suas vidas que eventualmente deixará a Deusa grávida do Deus novamente, e grávida de toda a vida no universo junto com Ele.

Então nesse Beltane vamos botar uma maquiagem legal. Aquele vestido com decotão. Pisar na cara de algum homem que queira nos assediar enquanto nos sentimos gostosas pra nós mesmas e pras pessoas que realmente importam pra gente.

Se ama, gata, porque tu é MARAVILHOSA.

Feliz Beltane.

Blessed be.




Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.