Pais de Videogame e Masculinidade: Geralt e Kratos

Hoje é Yule, a noite mais longa do ano, onde o nascimento da Criança da Promessa coincide com a Caçada Selvagem de Odin.

Ano passado eu expliquei pra vocês os básicos do Yule e o que nós da Wicca celebramos no dia 21 de junho.[1] Mas pra quem não leu: Esse feriado se trata do nascimento da “Criança da Promessa”, onde celebramos as bênçãos da maternidade, da paternidade, e da união e amor familiares.

Naquele texto eu acabei expressando uma certa frustração por praticamente não existirem videogames sobre maternidade no mercado mainstream. Por outro lado, a Paternidade vem sido muito bem trabalhada nas últimas duas gerações. Parece lógico o motivo pelo qual isso acontece: A grande maioria dos desenvolvedores de videogame são homens e muitos deles hoje em dia tem filhos pequenos, e experiência pessoal suficiente com os desafios da paternidade que pode ser refletida nos seus trabalhos artísticos com exatidão.

Eu não sou pai nem mãe. Pretendo ter filhas algum dia na minha vida, mas eu estou muito longe da maturidade emocional e da condição financeira social para realmente criar uma criança. Entretanto, eu sou filha, já fui filho, e eu tenho pensando muito em como a relação com meu pai poderia ter sido diferente e mais sadia se ele visse os exemplos de pais que eu vejo nos videogames hoje em dia.

Spoilers de God of War III e God of War (2018) a frente.

Continuar lendo

Naughty Dog e o Fascínio Com A Morte

Você já ouviu falar num livro chamado O Diário de Turner?

É horrível. Se você não leu ainda, considere-se abençoada. Esse livro vem sido usado como inspiração para ataques terroristas da extrema direita desde os anos 90 nos Estados Unidos, e é um resumo extremamente sucinto do que a essa visão política considera uma utopia, e o que é justo de ser feito para atingir essa utopia.

Tem resumos bem curtos e diretos sobre ele na internet [1] e esses resumos são todo o engajamento que você vai precisar ter com esse livro na sua vida inteira.

Continuar lendo

Sendo Gostosa Que Nem A Bayonetta no Beltane de 2019

Por incrível que pareça, o dia das bruxas não é oficialmente celebrado por nenhuma religião neo pagã que siga a roda do ano do hemisfério Sul. Afinal, aqui estamos no meio da primavera e a energia natural é bem diferente no hemisfério Norte onde o outono começa a dar espaço pro inverno.

O dia 1 de novembro para pagãs do nosso hemisfério é o dia de Beltane. O festival do sexo, da fertilidade e do casamento. Onde humanos, bem como vários outros animais na primavera, cortejam uns aos outros para trocar carícias, fluídos, e as vezes, genes. Tentando imitar a Deusa e o Deus que hoje se casam.

Continuar lendo

O Sacrifício do Herói e A Jorndada da Heroína: Dark Souls e Hellblade

Se imagine no escuro. No frio. Você sabe que há um mundo lá fora esperando por você e seus colegas, mas ele é inalcançável. Mas ali você encontra uma chama. Uma chama tão forte que lhe confere o poder – não – a responsabilidade de levar o seu povo para o mundo lá fora, destruir aqueles que os aprisionaram, e tomar esse mundo como vosso.

É o que aconteceu com Gwyn no prelúdio de Dark Souls, aclamado videogame desenvolvido pelo estúdio FromStofware.

Continuar lendo

Explorando o Equinócio de Setembro de 2019 com Sora, Donald e Pateta

Hoje é dia 21 de Setembro. O momento astronômico onde do dia e a noite tem exatamente a mesma duração em todos os lugares do mundo, e o Sol está perfeitamente alinhado com a linha do Equador. Muitas religiões do mundo tem associado esse dia especial com vários acontecimentos místicos diferentes e suas respectivas festividades.

No outro equinócio, em março, Persas, Eslavos e Egípcios celebravam a vinda da primavera decorando e presenteando ovos uns aos outros como um símbolo da fertilidade da terra e dos animais que viria na primavera. Foi daí que vieram os ovos coloridos da páscoa cristã.

Com a adaptação necessária para casar os antigos feriados druídicos com as estações do hemisfério Sul, neo pagãos nessa parte do mundo estão celebrando o Equinócio de Primavera.

Continuar lendo

Travestis Primaveris jogando Õkami no Imbolc de 2019

Dia 1 de Agosto, a última quinta-feira, foi o Imbolc de 2019 no hemisfério Sul. E como eu tenho feito desde o último solstício venho aqui fazer um pequeno trabalho de magia cibernética para conectar o blog com as energias da Roda do Ano. Só que dessa vez eu cheguei um pouquinho tarde porque tinha algumas outras coisinhas pra resolver antes no meu Imbolc. Tipo limpar a casa e me livrar de coisas que ex namoradas deixaram dentro do meu coraçãozinho me COMENDO VIVA.

É. É disso que Imbolc se trata. O inverno acabou e agora é hora de tirar toda essa lama do jardim e tirar as carcaças dos bichos que morreram no último inverno pra primavera poder vir.

Continuar lendo

Simuladores de Paternidade no Yuletide de 2019

Vocês sabem o significado da noite mais escura do ano? Significa que inevitavelmente a luz tornará, e quanto ela retornar, será com mais força do que nunca. Quando o dia amanhecer amanhã veremos um Sol jovem, cheio de energia trazendo consigo infinitas possibilidades. Se você estiver suficientemente ao Sul é possível dizer até mesmo que o Sol nasceu de fato no dia do solstício de Junho no hemisfério Sul.

Continuar lendo

Jornadas ao Inferno no Samhain de 2019

Feliz ano novo, filhas da Deusa!

Sou eu mais uma vez lhes trazendo bênçãos celestiais em forma de joguinhos e mitos modernos que recontextualizam a Roda do Ano neo pagã para a vida urbana da lésbica milenar. E hoje é dia de Samhain, o último e o primeiro dos Sabbaths. O mais famoso de todos, e o mais complexo na nossa mitologia.

Quando cai a última noite de outono, os espíritos visitam o mundo dos vivos. Espectros choram e gritam de dentro das florestas escuras e dos cemitérios vazios. As pessoas botam lanternas assustadoras feitas de nabos e abóboras ao redor das suas casas junto com velas e simpatias pra que nenhum espírito invada os seus lares. Ninguém sai de casa, e ninguém ousa perturbar essa noite de festa no inferno… Bom, ninguém exceto as bruxas.

Continuar lendo

Electronic Asco, ou, Como o Capitalismo Destrói Tudo Que Você Ama Dragon Age Edition

Na manhã do dia 2 de Abril de 2019, Jason Schreirer publicou no Kotaku uma história muito interessante e dolorosa sobre como aconteceu o turbulento desenvolvimento de um dos jogos mais decepcionantes da atualidade: Anthem.

How Bioware’s Anthem Went Wrong

Eu pensei em entrar em contato com o Kotaku pra ter permissão de traduzir a história toda como ela foi realmente escrita, mas eu não tenho certeza ainda de como fazer esse contato (até porque o grupo Gizmodo já tem uma filial brasileira, mas eles parecem mais interessados em carro do que em videogame).

Enquanto isso não acontece eu preciso pelo menos tirar isso do meu sistema: Eu estou mais que decepcionada. Eu estou profundamente horrorizada.

Continuar lendo

Resenha: Black Mirror Bandersnatch

“Black Mirror é uma série insuportável.” Disse Thiago Baptista, e eu estrondosamente gritei “SIM, OBRIGADA” porque eu detesto essa série. Mas… Eu gostei de Bandersnatch? E eu não vi ninguém falando das mesmas coisas que eu acabei gostando desse filme-jogo.

Versão sem Spoiler: É divertidinho. Se você gasta 2 horas da sua vida discutindo política com estranhos na internet, você pode gastar 2 horas num joguinho bobo em um serviço que provavelmente você já assina e não tem que pagar nada a mais. ¯\_(ツ)_/¯

Mas fica o aviso de conteúdo pra quem pode sofrer triggers com algumas coisas mostradas: drogas alucinógenas, suicídio, gore.

Okay, agora o texto de verdade.

Continuar lendo